back Voltar ao Blog



Dúvidas nas aulas de dança - serei só eu?


por Don Baarns

Algumas pessoas acham que eu sou a pessoa mais burra na aula e uns quantos tratam-me como se eu tivesse um grande 'E' tatuado na minha testa a gritar 'Estúpido!'.

Tudo isto porque eu faço mais perguntas que outros. Porque quero ter clareza, visto que com o tempo compensa drasticamente e muitas vezes eventualmente ultrapasso os meus colegas mais 'espertos'.

Se praticares um exercício ou movimento de forma incorrecta durante semanas ou meses depois terás de recuar, 'desaprender' esse movimento e voltar a aprendê-lo correctamente, o que demora muito mais tempo do que fazê-lo certo desde o princípio.

Já recebi algumas lições de humildade em algumas aulas. Por vezes os passos não resultaram para mim naquele dia e tive de os ver numa segunda ou terceira aula antes de os acertar. Em alguns casos a minha aprendizagem inicial é significativamente mais lenta que a de outros. Posso estar confuso, frustrado ou apenas com esperança que tudo abrande por uns minutos de forma a conseguir ver com mais detalhe. Se deixar que o meu ego me atrapalhe tudo se torna desencorajador porque todos os outros conseguem e eu não.

Eu quero atingir a excelência e se eu souber que as bases não estão claras para mim vai ser necessário reaprendê-las mais tarde. Por essa razão eu tiro as dúvidas no momento, em vez de praticar o passo errado simplesmente porque não compreendi algo.

Assim que se executar correctamente o movimento a uma velocidade lenta é possível depois refiná-lo e, dentro de uns minutos, horas, dias ou semanas, fazê-lo mais rápido.

Abro uma excepção quando estou a fazer aulas mais avançadas do que o meu nível.
Por exemplo, numa aula de iniciados é válido fazer todo o género de perguntas, porque na teoria toda a gente está a começar. Por vezes frequento aulas mais avançadas por ser uma boa forma de 'crescer', estando rodeados por pessoas com um nível mais avançado que o nosso.

Quando estou numa aula avançada, deixo-me ficar mais para trás. Tento absorver o mais possível, sabendo que vou perder algumas coisas, outras vou apenas observar pois estou a investir no meu futuro crescimento. Se fizer demasiadas perguntas porque não fiz o meu trabalho de casa, então torna-se uma 'seca' para todos. É preciso encontrar o equilíbrio.

Alguns exercícios ou passos que são fáceis para a maioria dos alunos podem ser impossíveis para mim devido à minha (falta de) experiência, portanto guardo essas dúvidas para as aulas privadas, onde o professor explica calmamente para o meu nível.

Quando estou a ensinar, e há alguém como eu que faz perguntas, eu poderei dizer: 'Essa é uma excelente questão; vamos lidar com ela depois da aula e se mais alguém tiver a mesma dúvida pode juntar-se a nós'. Se a pergunta for demasiado específica e desadequada para os restantes alunos o professor lidará com ela na altura certa. Mas 9 em cada 10 vezes a pergunta que tens é a mesma de outros seis alunos que têm receio de perguntar.

Portanto a regra é: sê corajoso e pergunta!

http://www.unlikelysalsero.com/2007/06/questions-or-am-i-stupid-or-what.html (adaptado)SaraClaro
http://www.unlikelysalsero.com/2007/06/questions-or-am-i-stupid-or-what.html (adaptado)
Domingo, 15 de Agosto, 2010 por SaraClaro